Current track

Title

Artist

Current show

NTR ALWAYS OPEN

03:30 08:10

Background

Duke’s Place

Duke's Place

Scheduled on

Quarta feira00:3001:30

Tagged as: , , ,


O José Maria Côrte-Real, depois duma longa conversa ao telefone acedeu a colaborar com a NTR na produção de uma série de programas dedicados ao Swing, ao som das Big bands. Considerando que grande parte das Big Bands actualmente não se dedicam à criação de originais, por razão obvias, os Standards (Clássicos da música americana) são mais faceis de vender e chegar ao grande público, tornou-se dificil encontrar na net, novas músicas, apesar das haver, mas uma boa coleção de novas versões ou adaptações de sucessos Pop ao estilo.

Daí e depois de muitas horas de busca, foi gravada a 1ª temporada, de 12 episódios, de "Duke's Place" com muitos temas gravados ao vivo e que depois de filtrados foram adicionados a estes episódios de aproximadamente 1 hora, que irão ser apresentados às quartas feiras no horário das 20:30-21:30.

Mas para que os originais não fossem postos de parte a New Swing Orquestra durante grande parte desta 1ª temporada vai aqui tocar alguns temas originais com data de edição de 2018 e 2019, material que pode ser adquirido em qualquer loja digital.

Duke's Place, título deste horário, inspirado num hipotético local de espectáculo em Nova Iorque onde o grande pianistae compositor Duke Ellington tocaria com os seus amigos, o tema original, instrumental, chamava-se "Duke's place (C Jam Blues)" e foi originalmente editado por Ella Fizgerald, no album "Ella at Duke's Place" e depois disso inumeras vozes do jazz fizeram as suas versões. Bem vindos então à NTR, às Quartas à noite (20:30-21:30) para acompanhar grandes temas da era do Swing e das Big bands, originais e novas versões.

Fica anunciado que a busca não termina e na 2ª temporada vão desfilar novos nomes do Jazz Internacional, vozes e instrumentistas que merecem destaque, vamos dar mais força aos originais e vamos ampliar a sonoridade até ao campo da fusão. Concluindo vamos ter aqui grandes nomes do jazz das últimas décadas e contraponto com novos nomes que poderão, pela sua qualidade, em breve fazer parte desse céu de estrelas desses cosmos que é o Jazz e que tantas vezes nos surpreende.

Edward Kennedy "Duke" Ellington (Washington, 29 de Abril de 1899 — Nova Iorque, 24 de Maio de 1974) foi um compositor de jazz, pianista e líder de orquestra Americano eternizado com a alcunha de "The Duke" e distinguido com a Presidential Medal of Freedom (condecoração americana) em 1969 e com a Legião de Honra (condecoração francesa) em 1973, sendo ambas as distinções as mais elevadas que um civil pode receber.

Escolhemos o tema Duke's Place, (Jam in C minor) na versão de Paul Gonçalves, saxofonista luso descendente, para título, abertura e fecho do programa agora apresentado na NTR às quartas, 20:30-21:30.
Continuando a escrever sobre Duke Ellington, fiquem ainda a saber que foi ainda o primeiro músico de jazz a entrar para a Academia Real de Música de Estocolmo, e foi honoris causa nas mais importantes universidades do mundo.
A música de Duke Ellington foi uma das maiores influências no jazz desde a década de 1920 até à de 1960. Ainda hoje suas obras têm influência apreciável e é, por isso, considerado o maior compositor de jazz americano de todos os tempos. Entre os seus muitos êxitos encontram-se "Take the A Train", "Satin Doll", "Rockin' in Rhythm", "Mood Indigo", "Caravan", "Sophisticated Lady", e "It Don't Mean a Thing (If It Ain't Got that Swing)". Durante os anos 20 e 30, Ellington partilhava frequentemente seus créditos de compositor com seu manager Irving Mills, até que no final dos anos 30 desentenderam-se. Billy Strayhorn passou a ser o colaborador de Ellington (nem sempre creditado como tal) desde 1940 até à sua morte nos anos 70.

Ellington tinha a preocupação de adaptar as suas composições de acordo com o talento dos músicos que compunham a sua orquestra. Muitos músicos permaneceram ao lado de Ellington durante décadas.
Estebe no Cascais Jazz logo nas primeiras edições. Para os que não conhecem o Jazz e o Swing, onde Duke Elligton era um verdadeiro mestre aqui fica a opção de ouvir várias interpretações de grandes temas do autor. Mas se quizeram ir mais a fundo e ouvirem todos os albuns deste grande autor e pianista...

Aqui fica o link...https://open.spotify.com/artist/4F7Q5NV6h5TSwCainz8S5A?si=_rUSR8ogTsiLljMuuWLorw

O José Maria Côrte-Real, depois duma longa conversa ao telefone acedeu a colaborar com a NTR na produção de uma série de programas dedicados ao Swing, ao som das Big bands. Considerando que grande parte das Big Bands actualmente não se dedicam à criação de originais, por razão obvias, os Standards (Clássicos da música americana) são mais faceis de vender e chegar ao grande público, tornou-se dificil encontrar na net, novas músicas, apesar das haver, mas uma boa coleção de novas versões ou adaptações de sucessos Pop ao estilo.Daí e depois de muitas horas de busca, foi gravada a 1ª temporada, de 12 episódios, de “Duke’s Place” com muitos temas gravados ao vivo e que depois de filtrados foram adicionados a estes episódios de aproximadamente 1 hora, que irão ser apresentados às quartas feiras no horário das 20:30-21:30.Mas para que os originais não fossem postos de parte a New Swing Orquestra durante grande parte desta 1ª temporada vai aqui tocar alguns temas originais com data de edição de 2018 e 2019, material que pode ser adquirido em qualquer loja digital. Duke’s Place, título deste horário, inspirado num hipotético local de espectáculo em Nova Iorque onde o grande pianistae compositor Duke Ellington tocaria com os seus amigos, o tema original, instrumental, chamava-se “Duke’s place (C Jam Blues)” e foi originalmente editado por Ella Fizgerald, no album “Ella at Duke’s Place” e depois disso inumeras vozes do jazz fizeram as suas versões. Bem vindos então à NTR, às Quartas à noite (20:30-21:30) para acompanhar grandes temas da era do Swing e das Big bands, originais e novas versões. Fica anunciado que a busca não termina e na 2ª temporada vão desfilar novos nomes do Jazz Internacional, vozes e instrumentistas que merecem destaque, vamos dar mais força aos originais e vamos ampliar a sonoridade até ao campo da fusão. Concluindo vamos ter aqui grandes nomes do jazz das últimas décadas e contraponto com novos nomes que poderão, pela sua qualidade, em breve fazer parte desse céu de estrelas desses cosmos que é o Jazz e que tantas vezes nos surpreende.

Read more

Podcast of previous episodes


Related news


Duke’s Place crew

José Maria Côrte-Real começou como DJ aos 14 anos de idade (em festas de garagem) aos 17 anos começou como Dj Profissional e depois de 6 meses passou a ser o DJ residente no AD LIB, considerada uma das melhores Discotecas de Lisboa (internacionalmente) nos anos 70/80. Depois de 4 anos mudou-se para o Algarve, continuou a trabalhar nas melhores discotecas locais e aí começou uma carreira de DJ Internacional, com várias saídas para a Áustria e Alemanha, onde tocou em Viena e Colónia. No Algarve começou a tocar percussão com bandas brasileiras e em Viena teve aulas de percussão com um conhecido percussionista local de Salsa, tendo regressado ao Algarve alguns meses depois para tocar no Bote, Carvoeiro. Foi então convidado para colaborar no programa Discoteca da Rádio Comercial e mais tarde regressou a Lisboa para fazer parte dos departamentos de promoção e produção da discográfica Edisom. Lisboa foi apenas um período de passagem pois mudou-se para Estocolmo, Suécia, onde permaneceu 4 anos como Dj e correspondente da Rádio Comercial, enquanto estudava vocais, piano e percussão. Foi percussionista em algumas bandas de música brasileira e também com alguns artistas locais em programação de congas e bateria. De volta a Portugal, trabalhou na EMI e na WEA como Promotor e Produtor. Coloborou com Team Namouche, fazendo parte dum projecto editorial, como assistente de produção e A & R. Trabalhou também como produtor de rádio em alguns programas na Rádio Comercial (Discoteca e Casa da Música), e Grupo RR (Despertar, Café da Manhã, 100 +, Sultões do Swing, etc) (produziu programas para Kiss Fm Radio Kobe, Japão) e, finalmente, abriu seu próprio estúdio de gravação. Produziu para vários programas de TV, teatro e diversos artistas do mercado nacional. Gravou vários artistas como João Pedro Pais, Susana Félix, Rão Kyao, Rita Guerra, Tó Cruz, Marco Quelhas, etc. Fez parte da produção da New Swing Orchestra, que tocou vários meses no Casino Estoril em 2003 e que mantém na sua editora. Fez parte da equipa que criou a EP Studios, agora Klasszik Studios, perto de Sintra ... Trabalhou como produtor associado da EP Studios. Desde 2009, José Maria Côrte-Real é desenvolvedor VST (Virtual Instruments, Plugins), proprietário e produtor da RealDigital Records, e artista de gravação José Côrte-Real, com 6 álbuns de originais nas lojas digitais. Compõe, produz, mistura e arranja e é produtor dos "Tecnocratas", projeto A.I que se debruça pela EDM / HOUSE / FUNK e vozes sintéticas.Hoje vive na Baixa da Banheira (entre o Barreiro e a Moita) onde tem a sua própria loja. Também dá cursos de composição musical numa loja de música local.Pode visitar o site para o contactar ou adquirir as suas músicas directamente. https://joecreal.wixsite.com/realdigitalrecords