Álvaro Giesta


    Álvaro Giesta shows

    Poeta, ficcionista, editor gráfico e coordenador literário, escreve também ensaio e recensão. Alvaro Giesta é pseudónimo literário de Fernando António Almeida Reis, sob o qual tem várias obras publicadas. Natural de Numão, concelho de Foz Côa (1950). Seguiu a carreira militar na GNR aposentando-se em 2010 no posto de Sargento-Mor. Académico Correspondente da ALA (Academia de Letras e Artes, de Portugal) e da ALTM (Academia de Letras de Trás-os-Montes), é ainda sócio da APE (Associação Portuguesa de Escritores) e do CEMD (Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora). Em Setembro de 2018, com a obra poética inédita HÚMUS, recebe o Prémio Literário de Poesia, Manuel Neto dos Santos, com a publicação da mesma obra pela Arandis Editora no ano seguinte (2019). Concebeu, fundou e é proprietário desde 2013, da revista literária impressa A Chama – Folhas Poéticas, de que foi editor e director até 2015, estando desde esta data a publicação da mesma suspensa por decisão editorial. Foi cronista residente da BIRD Magazine, onde escreveu ensaio e crónica; publica crónica e poesia no jornal online ROSTOS. Tem publicação dispersa em vários jornais regionais e revistas literárias de Portugal e Estrangeiro (Brasil, Argentina e Roménia). Publica na revista literária LICUNGO do CEMD (Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora). Gere o seu blog Visionário no sítio https://alvarogiesta.blogspot.pt/. É autor das obras poéticas, Onde os Desejos Fremem Sedentos de Ser, 2011, Há o Silêncio em Volta, 2012, Meditações sobre a Palavra, 2012, O Retorno ao Princípio, 2014, Um Arbusto no Olhar, 2014, Oblíquo é o Tempo, 2015, O Discurso dos Pássaros, 2015, e Sobre o Rosto do Corpo, 2016, uma produção bilingue Português-Castelhano e de um livro de contos Entre nós, CUMPLICIDADES, 2015. Publicou em poesia, O Pranto dos Loucos Lúcidos integrado no projecto literário Colecção de Poesia “Preto no Branco”, pela Temas Originais, Coimbra, em 2017 e em 2018 O Sereno Fluir das Coisas integrado no projecto literário Colecção de Poesia “Poiesis” coordenada por João Dordio e sob a égide de In-Finita Lisboa. Co-autor em cerca de quatro dezenas de antologias de poesia e conto em Portugal, Brasil e Roménia, com relevância para as de poesia, subordinadas a temáticas – Sob Epígrafe, Tributo a José Craveirinha, 2012, Sob Epígrafe, Tributo a José Carlos Ary dos Santos, 2013, Sob Epígrafe, Tributo a Mário de Sá Carneiro, 2014, Sob Epígrafe, Tributo a Camilo Pessanha, 2017 e OPUS – Selecta de Poesia em Língua Portuguesa, 2018 . De destacar a Antologia de (11) Poetas Portugueses 2017, uma produção bilingue Português-Romeno, editada na Roménia pela CNCSIS, sob a direcção da Bibliotheca Universalis da Roménia, 40 Poetas Transmontanos de Hoje, 2017, uma edição da ALTM (Academia de Letras de Trás-os-Montes) e Colectânea Literária – I, uma edição da ALA (Academia de Letras e Artes). Trabalha num projecto de investigação crítica à obra de Pascoaes sobre a problemática da Metafísica da Saudade, que pretende seja publicado em breve.


    Current track

    Title

    Artist