[There are no radio stations in the database]

    HELVETIA ÉDITIONS ORGANIZA ANTOLOGIA DE CRÓNICAS E CONTOS

    Written by on 30/11/2020

    “QUANDO O PRÍNCIPE VIRA SAPO”

    Inscrições até 15 janeiro 2021. Regulamento disponível em Helvetia Editions.

    Convite a participar da antologia “Quando o príncipe vira sapo”, que tem o objetivo conscientizar as mulheres sobre as múltiplas facetas dos relacionamentos abusivos, que vão muito além da violência física, e se expressam também como violência psicológica e verbal.  Se conseguirmos unir diferentes perspectivas e narrativas, seja através da ficção direcionada, contos, poesias, crônicas, relatos pessoais ou recolhidos, estaremos fortalecendo o enfrentamento à violência contra a mulher.

    A antologia será lançada em abril de 2021 no Salão do livro de Genebra, mas sua campanha de pré-venda começará em março, mês da mulher. Neste mês, as coautoras inscritas na antologia serão convidadas a participar de lives sobre a violência psicológica, relacionamentos abusivos, rede de apoio e auto-estima, com mediação de especialistas dos temas.

    É importante falar disso, porque quando nos unimos, nos fortificamos e ajudamos outras mulheres.



    Você já se apaixonou por alguém profundamente a ponto de acreditar que tinha encontrado o amor da sua vida? Esta pessoa te colocava em um pedestal, era apaixonada e tinha tudo que você sempre desejou em um homem, mas em algum ponto da história, estas qualidades deixaram de fazer sentido? Ela te cobrava mudanças de comportamento? Tinha crises de ciúme em excesso e justificava-as como proteção? Fazia você se sentir culpada e chorar com frequência? Te tratava como louca, desequilibrada e exagerada? Se a maioria de suas respostas for sim, você foi vítima de um relacionamento abusivo. Mas não se assuste, 3 em cada 5 mulheres no mundo são vítimas desse problema social e esta antologia tem o objetivo de reunir histórias reais ou fictícias sobre o tema, para que as vítimas saibam identificar a cilada e como sair dela. É muito importante ter em mente que isso pode acontecer com qualquer uma. Mulheres fortes, lindas, inteligentes, de bem com a vida… Portanto, a quebra do estereótipo é a premissa de nossa obra, nós precisamos dissociar esta violência de cenários e ações quase pejorativos. Toda vez que alguém pensa que só um soco denuncia e que a agressão só é vivenciada por pessoas ignorantes, vulneráveis, ingênuas e submissas, experimenta-se mais o lugar do agressor que o da vítima. Por isso, nós precisamos da sua ajuda para construir este livro. O tema é sério e urgente!