AS MINHAS HISTÓRIAS NAS “ONDAS DO ÉTER” CRÓNICA SEMANAL DE ALICE VIEIRA

Written by on 24/10/2020

CORREIO POSTAL

Vamos comemorar (no dia 6 de Novembro) os 500 anos da
existência dos Correios. Foi no reinado de D. Manuel que se
criou o primeiro serviço de correio público.
E por que não ressuscitar essa prática de escrever cartas e
postais?
Lembram-se do tempo em que todos nós mandávamos cartões
de Natal aos amigos? Normalmente os cartões diziam sempre
“Boas Festas” e depois nós escrevíamos umas frases… E também
se mandavam cartões na Páscoa! E um bilhete postal quando um
amigo fazia anos…E não foi assim há tanto tempo…(Ou se calhar
foi porque aqui há tempos entrei no Corte Inglês e perguntei
onde havia postais e o jovem empregado olhou para mim com ar
intrigado e perguntou “postais? Isso é o quê? Artesanato? “
Adiante )
Eu sempre mandei muitos postais aos meus amigos. E eles
habituaram-se a recebê-los. Aqui há tempos estava com muito
trabalho e mandei um mail a uma amiga que fazia anos a dar-lhe
os parabéns. Ela agradeceu e acrescentou: “mas fico à espera do
postal” E claro que o recebeu.
E transmiti isso sempre aos meus filhos e aos meus netos. Onde
quer que estejam, mandem-me um postal.
Um dos meus netos, tinha para aí cinco ou seis anos e vivia em
Leicester. Um dia foi a Londres a um museu e mandou-me um
postal onde escreveu “é uma das maridas do Henrique VIII”.
Então não é lindo?
Mas muito melhor do que isso fez o paizinho dele, em criança.O
meu filho era jogador de xadrez em miúdo e viajava muito pelo
país com a Federação. E eu repetia-lhe sempre : “assim que lá
chegares, manda-me um postal”.

Ainda hoje trago na carteira o postal que me mandou de
Coimbra : “Mãe: não tenho nada para dizer.”
Mas pronto, tinha cumprido.


Current track

Title

Artist