“TWEETS COM CORAÇÃO” RUBRICA SEMANAL DE MÁRIO MÁXIMO

Written by on 16/09/2020

ALJUBARROTA NÃO É MISCÍVEL COM IBÉRIA

O grande escritor espanhol Arturo Pérez-Reverte afirmou convictamente que (cito): “É uma anomalia que Portugal e Espanha não sejam um mesmo estado”. José Saramago tinha essa opinião, Natália Correia e Antero de Quental, também. E outros ilustres pensadores de Portugal e de Espanha assim acharam. E acham.

Esta ideia não me tenta nem o coração nem a razão. Sinto-me português maior de cada vez que falo nos descobrimentos ou na batalha de Aljubarrota (que foi bem antes da expansão marítima).

Diz ainda o aclamado escritor do país vizinho que se Filipe II de Espanha tivesse declarado Lisboa a capital da Península Ibérica, hoje estaríamos ‘todos unidos’. O facto é que mão declarou.

O problema é que muito antes houve a batalha de Aljubarrota.

A história, tal como a vida, não se constrói com ‘ses’. Todavia, penso que é bom refletir e construir cenários. Por exemplo, ao contrário de Portugal a Espanha não é uma nação consolidada. Catalunha, País Basco, Andaluzia e Galiza são sentimentos diferentes de cidadania e de ideal nacional.

Tenho afirmado eu, em diversas conferências, que dentro de algumas dezenas de anos talvez a Península Ibérica seja uma confederação ou federação de estados. Catalunha e País Basco tornados independentes, por exemplo. E Galiza.

Bem e se Galiza e Portugal se unissem? Ficaria o estado mais poderoso da Península Ibérica. E até nem seria contranatura. É que muitos não sabem que Portugal tem ascendência histórica galega. E boa parte dos galegos querem e boa parte dos portugueses também…

São cenários, pois são. No fundo, entendo que se não tivesse havido a batalha de Aljubarrota (que quase nenhum espanhol diz saber o que foi) talvez a união ibérica de que Arturo Pérez-Reverte fala tivesse acontecido. E já não haveria nenhuma ‘anomalia’.

Entretanto, vou pegando na bandeira de Portugal (sem brandir nacionalismos bacocos e ridículos, agora tão em moda) e vou saudando o abençoado D. Nuno Álvares Pereira, O Condestável. Aljubarrota não é miscível com Ibéria.

Enfim, é bom falar destas coisas em paz.


Current track

Title

Artist