INAUGURAÇÃO 30° FESTIVAL INTERNACIONAL DE POESIA DE MEDELLIM 1 DE AGOSTO

Written by on 31/07/2020

16:00 GMT.

NAUGURAÇÃO DO 30° FESTIVAL INTERNACIONAL DE POESIA DE MEDELLIM

SÁBADO, 1° DE AGOSTO
11:00 Couve. 16:00 GMT

***

Paul Muldoon (Irlanda), Charles Simic (Sérvia / Estados Unidos), TJ Dema (Botsuana), Ayo Ayoola-Amale (Nigéria), Claudio Willer (Brasil), Rômulo Bustos (Colômbia), Adam Zagajewski (Polônia), Ramiz Rovshan ( Azerbaijão), K. Satchidanandan (Índia), Jidi Majia (República Popular da China).

***

PAUL MULDOON
Nascido na Irlanda do Norte em 1951. É um poeta destaque, autor de trinta livros, e professor universitário na Universidade de Princeton por mais de trinta anos. Recebeu o Prêmio Pulitzer, o Prêmio T.S. Eliot., O Prêmio Shakespeare, o Prêmio Griffin, entre outros reconhecimentos. Ex-produtor de rádio e televisão para a BBC em Belfast, também foi desempenhado como presidente da Poesia Poesia do Reino Unido e como editor de poesia no The New Yorker. Roger Rosenblatt descreveu isso como ′′ um dos grandes poetas dos últimos cem anos, que pode ser tudo nos seus poemas, palavra lúdica, lírica, hilária, melancólica. E furiosa. Só Yeats antes dele podia escrever com tal fúria medida “. Entre os seus vários livros de poemas encontram-se: Novo tempo, 1973; Espírito da aurora, 1975, Os anais do Chile, 1994; A entrada Geral, 2006 e palavra na rua 2013.

***

Carlos
É um poeta, tradutor e ensaiista americano, nascido na Jugoslávia em 1938. Publicou mais de vinte poemários, inúmeras traduções de poesia da Europa Oriental e ensaios. Sua obra dotada de grande ironia e humor negro oferece cosmogonias quotidianas com alusões traumáticas ao mundo contemporâneo e às sociedades totalitárias. Sobre o seu estilo, The New York Times Book Review afirma que “… no reino da imaginação poucos poetas americanos foram tão influentes e únicos quanto Charles Simic…”. A simplicidade profunda dos seus poemas lhe permitiu boa recepção no mundo anglo-saxão e em países de outras línguas, bem como o merecimento de inúmeros prémios e distinções, incluindo o de ser Poeta Laureado pelo Congresso dos Estados Unidos e pelo Prêmio Pulitzer. Por muitos anos, ele foi professor da Universidade de New Hampshire e vive nas margens do lago Bow em Strafford, New Hampshire, a norte dos Estados Unidos.

***

TJ DEMA
Nascido no Botsuana em 1981., ganhou um mestrado em Escritura Criativa da Universidade de Lancaster. É poeta, artista docente e Associada Honorária de Pesquisa Superior na Universidade de Bristol. Seu livro costureira sem cuidado, 2019, ganhou o Primeiro Prêmio Sillerman do Livro de Poesia Africana. Foi residente de outono em 2012 no Programa Internacional de Escritura da Universidade de Iowa e sua plaquette Mandíbula foi publicada em 2014 como parte da série compilação de poetas africanos da nova Geração da Poesia Africana. Ele ministrou leituras e dirigiu oficinas em mais de vinte países, incluindo Brasil, Índia, África do Sul, Singapura, Estónia, Dinamarca e Alemanha. Além de aparecer em várias revistas e antologias, seleções da sua obra foram traduzidas para o espanhol, alemão, chinês e sueco. É coprodutora do festival literário África Escreve, em Bristol.

***

Oh meu Deus, espero que sejas feliz.
Nasceu na Nigéria em 1970. É poeta, narradora, dramaturga, performer do Spoken Word, construtora de paz, educadora, professora universitária, tallerista de escrita criativa, advogada defensora do povo, e uma profissional especialista em resolução de conflitos. Fundou a Liga Internacional das Mulheres pela Paz e Justiça. Igualmente criou a Fundação de Poesia Esplendores do amanhecer, que defende uma mudança social positiva em vários países, através da contribuição de professores especializados em poesia, literatura e educação para a paz. Recebeu, entre outros prêmios internacionais, o reconhecimento como Embaixadora Universal para a Paz, prêmio atribuído pela Federação Para a Paz Universal. Musa da harmonia poética na África, Embaixadora da Harmonia para a África e Embaixadora do Amor. Pertence ao Comité Coordenador do Movimento Poético Mundial.

***

CLAUDIO WILLLER
Nascido no Brasil em 1940. É poeta, ensaiista, tradutor e editor. Realizou estudos de sociologia e psicologia e completou um doutoramento em Literatura Comparada. Alguns dos seus livros publicados: Notas para um apocalipse, 1964; Dias Circulares, 1976; Jardins de provocação, 1981; Retornando, 1996; Estranhas experiências, 2004; e Poemas para ler em voz alta , 2008. Tradutor para o português do Conde de Lautréamont, Antonin Artaud e Allen Ginsberg, entre outros poetas. Como crítico e ensaiista, colaborou em suplementos e publicações culturais, incluindo: Jornal da Tarde, Jornal do Brasil, revista Isto É, jornal Leia e Folha de São Paulo. Foi presidente da União Brasileira de Escritores. É co-editor da revista eletrônica Agulha. Participou de dezenas de congressos, seminários, ciclos de conferências, workshops literários e encontros poéticos no Brasil e no exterior.

***

RÓMULO BUSTOS
Nação em Santa Catarina de Alexandria, Bolívar, Colômbia, em 1954. É poeta, professor universitário, tallerista literário e editor. Em 2004, a Universidade Nacional da Colômbia compilou sua obra poética no volume Oração do impuro. Em 2016, o Fundo de Cultura Económica publicou a sua obra poética reunida sob o título La Pupila incessante. Em 2017 publica o seu oitavo poemário: Casa no ar (Pré-Textos), e o ensaio Morte de Deus e Poesia Moderna na Colômbia. Suas mais recentes antologias: De moscas e anjos, 2018 e Monólogo de Jonas, 2019. Em 1993 ganhou o Prêmio Nacional de Poesia de Colcultura e em 2019 o Prêmio Nacional de Poesia do Ministério da Cultura. Sua obra circulou em amostras antológicas, revistas e eventos nacionais e internacionais, bem como em traduções parciais para outras línguas. Atualmente é professor de literatura na Universidade de Cartagena.

***

ADAM ZAGAJEWSKI
Nascido na Polônia em 1945. É poeta, romancista, ensaiista, tradutor e editor. É um dos mais reconhecidos poetas do seu país. Ganhou, entre outros prêmios: o Prêmio Berliner, o Prêmio Kurt Tucholsky e o Prêmio Princesa das Astúrias das Letras, 2017, em cuja recepção do mesmo manifestou: ′′ No mundo atual todo mundo quer falar apenas sobre a comunidade e de Política e é verdade que isso é importante. Mas também existe a alma particular com as suas preocupações, com a sua alegria, com os seus rituais, com a sua esperança, a sua fé, o seu deslumbramento que, às vezes, experimentamos “. Em espanhol foram editados os seus livros: Na beleza alheia, 2003 ; Terra do Fogo, 2004; Poemas escolhidos, 2005; Em defesa do fervor, 2005; Desejo, 2005; Duas cidades, 2006; Antenas, 2007; Solidariedade e solidão, 2010 ; Mão invisível, 2012 e assimetria, 2017.

***

RAMIZ ROVSHAN
Nascido no Azerbaijão em 1946. É o poeta mais reconhecido do seu país. Também é narrador, roteirista de cinema e editor. Vários filmes são baseados nos seus roteiros: O vovô do vovô do meu avô; Os colheitairos da cidade; A dor do dente de leite; Outro tempo, e Árvore da Vida. Ele se formou na Faculdade de Filologia da Universidade Estadual do Azerbaijão. Publicou livros de poemas: Música chuvosa; O céu não pode segurar a pedra; asas de borboleta, e, como uma carta de amor, entre outros. Os seus poetas e relatos traduziram-se para a maioria das línguas da antiga União Soviética e foram publicados nos Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra, França, Polônia, Jugoslávia, Bulgária, Turquia e Irã. Obteve o Prêmio Mundial de Ciência, Cultura e Arte da Turquia 2013, e o prestigiado Prêmio Lenda Euroasiática 2019. Pertence à Academia Euroasiática e à União de Escritores do Azerbaijão.

***

JIDI MAJIA
Nasceu na República Popular da China em 1961. É uma figura representativa entre os poetas das minorias na China, ao mesmo tempo que um poeta internacional reputado. Sua poesia foi traduzida para mais de 20 línguas e publicada em 30 países. Terceiro Prêmio de Poesia da China, o Prêmio de Literatura Guo Moruo, o Prêmio Literário Zhuang Zhongwen, o Prêmio Memorial Shokhalov, e o Prêmio Literário Rougang. Por fora da China, ganhou o Prêmio Humanitário Internacional Mkiva, o Prêmio Espírito Poético da China – do PEN Chinês Internacional -, o Prêmio Homer de Arte e Poesia Europeia 2016, e o Prêmio de Poesia de Bucareste, 2017. Desde 2007 fundou três eventos poéticos em série maiores: o Festival Internacional de Poesia de Qinghai, a Tenda Fórum de Poetas de Qinghai, e a Semana de Poetas do Lago Qionghai, Xichang. Foi vice-presidente e secretário-geral da Associação de Escritores da China.

Convocam e organizam: Revista Prometeu e World Poetry Movement – WPM-Movimento Poético Mundial

Patrocínio: Alcaldía de Medellín

Apoie: Ministerio de Cultura  · Classifica esta tradução


Current track

Title

Artist