LANÇAMENTO “NÃO PISES AS FORMIGAS” EDGARDO XAVIER

Written by on 24/02/2020

27 Fevereiro Biblioteca Municipal Sintra

Faça-me, de si, um retrato, disse-me. Pela primeira vez em muito tempo me olhei. Primeiro na água de um charco como Narciso, depois no vidro polido de uma janela e, ganhando alento, no espelho grande do átrio. Tinha de me ver para me contar. Tinha de me saber. Tinha de excluir o que não aceitava sem parecer que me escondia na boca cerrada, no desespero que ali estava, firme no olhar, vago no cabelo desalinhado, seco nas palavras que tantas vezes feriam como pedradas certeiras. E fui-me decantando. Aliviei as rugas, ignorei o cinzento dos meus dias, inventei-me em roupa lavada. Depois de me afirmar nu calei o ventre, as coxas magras, a barbela, a desilusão de tantas horas e, em desespero de causa, escrevi: com amor rejuvenesço sempre. Um dia, voltei adolescente para casa.

Obra prefaciada pelo escritor José Pais de Carvalho, 140 páginas, reúne poemas e textos que denotam a profunda sensibilidade do seu autor. A capa é de autoria de Dinis Lourenço a quem coube ainda a seleção dos poemas inseridos neste livro.

“ Não Pises as Formigas”

Autor: Edgardo Xavier

Editora Modocromia

edgardo-xavier

Edgardo Xavier – Nasceu no Huambo em 1946. Crítico, artista plástico , poeta e escritor. Dez livros de poesia,  vários sobre artes plásticas. Da sua produção literária destaca:  “ Lisboa”, Temas Originais, Coimbra, 2015;“ Escrita Rouca”, Insubmisso Rumor, Porto, 2016;”Palavra de Cardo”, Modocromia, Lisboa, 2018;  “ Loengo”, Contos, Modocromia, Lisboa, 2018; “ Vermelho”, Modocromia, Lisboa, 2019 e “ Não Pises As Formigas”, Modocromia, 2020. Tem poesia traduzida para  castelhano, francês e romeno. “La Gala Ciencia”, revista espanhola, publicou recentemente seis dos seu poemas em tradução de Pedro Sanchez Sanz.

Biblioteca Municipal Sintra

R. Gomes de Amorim 12-14

Sintra


Current track

Title

Artist