[There are no radio stations in the database]

    “DJAIMILIA PEREIRA ALMEIDA” VENCE PRÉMIO OCEANOS

    Written by on 05/12/2019

    A escritora venceu o prémio literário com o romance “Luanda, Lisboa, Paraíso”, publicado em 2018. O anúncio foi feito durante a manhã desta quinta-feira, em São Paulo. Daniel Jonas fez parte do júri.

    ▲Djaimilia Pereira de Almeida nasceu em Angola, mas vive em Portugal. É autora de três romancesReinaldo Rodrigues / Global Imagens

    Djaimilia Pereira de Almeida é a vencedora do Oceanos – Prémio de Literatura em Língua Portuguesa de 2019, com o romance Luanda, Lisboa, Paraíso, publicado em 2018, pela Companhia de Letras. O anúncio foi feito durante a manhã desta quinta-feira no Itaú Cultural, em São Paulo. Os portugueses Daniel Jonas e Manuel Frias Martins fizeram parte do júri desta edição.

    No centro desta narrativa estão Cartola de Sousa, parteiro num hospital em Luanda, e Aquiles, seu filho, nascido com um calcanhar defeituoso. Pai e filho viajam para Lisboa, nos anos 1980, para que o rapaz possa ser submetido aos tratamentos médicos que resolveriam o seu problema no pé. Para trás deixam Glória, mãe de Aquiles, doente e imobilizada na cama, entregue aos cuidados da filha, Justina, irmã de Aquiles. O título do livro traça precisamente o percurso feito por pai e filho, nessa viagem que começa cheia de sonhos e esperança – de uma Lisboa idílica que os receberia como portugueses, mas que acaba por ser uma epopeia sem regresso e sem lugar para a ilusão.

    Um livro “imaculadamente escrito”, nas palavras de Pedro Mexia.

    O romance venceu, em Portugal, o Prémio Literário Fundação Eça de Queiroz, o Prémio Literário Fundação Inês de Castro e foi finalista dos prémios APE e PEN Club.

    O romance foi publicado em Portugal pela Companhia das Letras

    Em segundo e terceiro lugar ficaram, respetivamente, Dulce Maria Cardoso, com a obra Eliete, e a autora brasileira Nara Vidal, com Sorte. Entre os restantes finalistas, figuram grandes nomes da literatura como PepetelaJoão Tordo e José Gardeazabal

    O júri foi constituído pelos críticos literários Eliane Robert Moraes e Ítalo Moriconi, pelas escritoras Maria Esther Maciel e Veronica Stigger, do Brasil; pela jornalista Ana Sousa Dias, pelo poeta Daniel Jonas e pelo crítico literário Manuel Frias Martins, de Portugal; e pelo crítico literário Francisco Noa, de Moçambique. Segundo o jornal Estadão, o júri destacou que, entre os títulos selecionados, “figuram sobretudo narrativas que tratam dos temas da desterritorialização, da inquietação existencial e da sexualidade”.

    Djaimilia é a quinta portuguesa a vencer o galardão, ao lado de nomes como Gonçalo M. Tavares, Valter Hugo MãeJosé Luís Peixoto e Ana Teresa Pereira

    O Oceanos é organizado anualmente no Brasil com o patrocínio do Banco Itaú em parceria com a CPFL Energia, o Instituto CPFL e o Governo de Portugal, por intermédio do Fundo de Fomento Cultural Português.

    (via: observador)