Current track

Title

Artist

Current show

Background

LANÇAMENTO “À PROCURA DE MIM” DE ISABEL BASTOS NUNES A 8 DEZEMBRO.

Written by on 05/12/2018

A 8 de Dezembro Ás 15:30h, encontro marcado no lançamento de “À PROCURA DE MIM” de ISABEL BASTOS NUNES, no Palácio Baldaya.

Apresentação da obra e autora a cargo de Álvaro Giesta e Maria Antonieta Oliveira.

Momento Musical com PAULO SANCHES.

 

 

“Procuro-me na minha sombra, mas não me encontro.

Procuro-me em tudo o que fiz e perco-me no abstracto,

De uma vida em que tudo tentei, nada colhi.

Por isso, ainda ando à procura de mim.”

 

 

 

Palavras que deslizam como corredeiras no processo criativo e que surgem da sensibilidade cotidiana de factos vivenciados, olhar crítico e da busca incansável pelas lembranças que acalentam noites solitárias ou dias intensos de atividades, assim é À PROCURA DE MIM de Isabel Bastos Nunes. Um relicário de percepções, indagações e registros de uma autora realista que pincela com lirismo, e com a sutileza de escrita bem cuidada, seja em um poema ou em prosa poética, sentimentos represados, extravasados ou simplesmente, observados que invadem a noite e a esperam em um canto de seus pensamentos a hora do encontro com a folha em branco. Um encontro prazeroso, mas exigente e nem sempre muito fácil de se chegar a satisfação total, sem desistências ou intimidações, onde a última palavra e o ponto final são permitidos após a convicta certeza de que se chegou aonde queria.

E Isabel chegou. Aonde tem que estar, na hora exata, na maturidade de sua produção literária. Trouxe pelo caminho, lembranças recolhidas em cada passo dado, em cada sorriso, em cada lágrima, em cada momento vivido, percorridos pelas estradas e atalhos que a vida lhe fez passar. Uniu tudo em palavras, em tempos, em fases de uma existência incansável pela procura de si mesma. Uma procura inquieta, solitária e infinita. A Autora em sua contracapa descreve que nada colheu, talvez sim, talvez pela generosidade de sempre ter espalhado sementes, doado solidariedade, entregue gentilezas. Pois, assim é a alma daqueles que sonham e não se conformam com os limites impostos pela vida, pela sociedade, pelo corpo, ou pelo tempo. Assim é a construção de uma autora, que aprende, lapida e aperfeiçoa, em cada nova criação, e que almeja alcançar na sua escrita o conforto de quem agradou e ultrapassou a si mesma, para, depois, acarinhar e aconchegar àqueles que lhe acompanham. E isso, Isabel sabe fazer com maestria.

À PROCURA DE MIM, tem 85 poemas que subdividem-se em dez tempos ou fases. Como nas fases do cotidiano, nas lembranças, no amor, nas inquietações, nas emoções, nos questionamentos, nas expectativas, nos silêncios e no encontro consigo mesma, esse talvez adiado, pela sede de experimentar o desconhecido e desafiar os seus limites e sentidos:

 

Procuro o Teu Olhar – 13 poemas

Lágrimas da Alma – 7 poemas

Assim Sou Eu – 6 poemas

A Voz da Ilusão – 3 poemas

E Assim Somos Poetas da Vida – 7 poemas

Entre as Palavras e o Silêncio – 14 poemas

Prelúdio de um entardecer – 9 poemas

Solidão – 4 poemas

Acasos e Dúvidas da Vida – 17 poemas

Deixa-me ouvir o silêncio – 5 poemas

Em  “À PROCURA DE MIM”, todo o sentimento registado.

(Adriana Mayrinck)

 

 

A poesia é Silêncio

Ser poeta é mais que escrever

È ser tudo e nada

É sonhar,

Estando acordado,

É amar,

Não amando

É ser solitário,

Estando acompanhado,

É viajar,

Sem sair do lugar

É morrer

É ficar em silêncio

Mas renascer, sempre que alguém lê

 

(Isabel Bastos Nunes)

Tagged as

Continue reading