Current track
Title
Artist

Background

“VIVEIRO DE PALAVRAS” DE GEORGINA CAÇADOR.

Written by on 08/04/2018

“Viveiro de Palavras” é o livro que a vida me deu em semente e que eu espero ver crescer e florescer nas mentes e nos vossos corações de quem o ler.

Durante mais de dez anos procurei publicar o meu primeiro livro. Aquele que escrevi ao longo de toda a minha vida. O primeiro a ser registado. No entanto, tenho de reconhecer que todos os meus esforços fracassaram.  Depois de tantos anos e completamente desiludida, desisti de o publicar.  Com dois livros registados no I.G.A.C., um conto infantil escrito, um livro de crónicas e um outro, que não está ainda terminado, eu acreditava que se tinha de publicar seria sempre pelo princípio.  Depois da decisão de não o fazer, uma onda de criatividade e vontade inundou-me de maneira indescritível. Nem sequer foram os poemas que eu mais amei. Nem sequer foram os mais trabalhados, mas eu deixei-os ficar como eles apareceram e foram escritos. Muitas vezes em guardanapos de papel. Alguns em papel da máquina de comprovativo de entrega da lavandaria onde trabalhava. Tive momentos em que escrevi nas casas de banho e claro que o papel era o que existia.  Alguns foram escritos com o carro parado na beira da estrada.  Alucinadamente, as palavras entraram e saíram de mim, como plantas de um viveiro para transplantar. Da mesma maneira que as palavras me inundavam, também a minha vida se desenvolvia e conspirava para a concretização da publicação deste livro, que eu percebi imediatamente ter de ser o primeiro. Não poderia ter outro título.

 

GEORGINA CAÇADOR

 

Nascida num dia quente e seco de Julho de 1963. A guerra estava ao rubro, Salazar no poder.

A infância foi como a de todos. Sem livros, mas com histórias contadas pelos avós; sem brinquedos, mas com espaço para sonhar. Com o pouco que era de todos.

Estudei até ao 11.º ano. Na altura já não existia mais na minha terra.

Casei, fui para Lisboa, tive 5 filhos, dois estão vivos. Divorciei-me e voltei à povoação onde nasci, à procura de qualidade de vida para criar os meus filhos.

Fiz formação profissional e o 12.º ano. Entrei na Universidade Aberta, no curso de História.

Sou costureira, modelista, e costureira de têxteis decorativos, certificada pelo extinto CIVEC.

Trabalho, amo, choro, rio-me de mim, da vida, para a vida. Enfim, vivo.

Escrevi o primeiro poema com 12 anos. Uma noite de temporal que me agredia a sensibilidade. Depois nunca mais parei.

No tempo que vivi em Lisboa escrevi um poema. Demorei 14 anos a escrevê-lo e terminá-lo. Foi uma loucura.

Percebi que não escrever é terrível. É renegar um sopro de vida que faz a diferença no todo.

Agora escrevo porque gosto, porque brincar com as palavras me dá prazer.

Vários poemas publicados em Antologias em Portugal e no Brasil.

Por publicar ficam mais três livros de poesia, um de crónicas, dois contos infantis. “Ecos da Charneca” é o último livro que está em acabamento.

Esta sou eu.

Georgina Caçador